quinta-feira, julho 20, 2006

So many words I wish I could say

Fotografia de autor desconhecido


São tantas as coisas que na pressa dos dias, no atropelo das horas, se deixam de dizer...

Dizer, por exemplo:
- Sinto a tua falta.

Às vezes, as palavras pesam. Molhadas de sorrisos abafados, carregando o fardo das saudades e dos desejos, dos medos e das paixões, escondem-se; como se, de repente, o rio que somos deixasse de correr e ficasse, especado, à espera que o leito lhe dissesse para acontecer. Diletantismo medonho este de olhar para o lado e assobiar, fingir que passa, fingir que não existe e viver assim, na ilusão dos segredos calados. Palavras que não são ditas são cadáveres que transportamos nas entranhas, fantasmas que se recusam a ser gente... Ou nada... Mas que sejam ou desistam de ser; não sou de meios termos.

São tantas as coisas que se fingem não sentir. Como se fossem pecado... Um pouco mais, até.

Sentir, por exemplo, que te desiludi.

Olha-me nos olhos e diz-me que eu não fui suficiente... Suficiente disto, suficiente daquilo... E depois engole as tuas palavras, prometo que não vais ter que as repetir. Sou de desafios, da lâmina crua da frontalidade; falsos gestos cansam-me, jogos entediam-me. Por isso, não finjas que não te sentes incomodado. Eu também sinto. Não digas nada, deixa a raiva, o tédio, o medo tomarem conta de ti e, de tanto te possuírem, explodirem num riso fugaz e contagiante. Estou farta de teatros, de farsas, de segundos sentidos. Sê transparente, leal ao que és... Depois do que vi, não me vais assustar. Nem as sombras que pairam nas tuas costas, nem os monstros que escondeste debaixo da cama... Não me vais assustar.

São tantas as coisas que deixamos escorregar-nos entre os dedos.

Tu sabes. Acorda!

O mundo está à tua espera...

5 comentários:

what_about_neruda? disse...

é simplesmente humano e será smp... os nossos erros, aquele momento que transforma a nossa vida numa bifurcação senão num cruzamento de opções... gostavamos de as ter escolhido as tds mas as regras do jogo são simples e kuase naturais... o futuroi resume-se a um so caminho e por vezes a um so desvio
quem somos nós para negar o k a alma deseja e o k a razao nos pede?
é a natureza de alguem tao complexo e incompleto que é o ser humano...
pode pesar na consciencia mas é a nossa natureza, para kÊ nega-la? para ke tentar justifica-la?? para ke pedir desculpa??
fomos feitos para errar e mais tarde ser perdoados, é um ciclo vicioso presente na minha, na tua e na vida dos demais que nos rodeiam...

Gonçalo disse...

Não…
Não foste suficiente…
Simplesmente não te encontrava
E não me encontrava..
Senti raiva e medo
Fingia não sentir...
Fingia saber jogar...
Mas agora voltei a rir!
Consigo dizer "sinto a tua falta"
Sentir a magia de volta..
O Mundo esta ai..e não me vou assustar !

SINTO FALTA DO TEU TODO!

Não sou de meios termos!!!

Bernardo disse...

É como ter areia na palma da mão...se não a protegermos o vento a levará, se apertamos com muita força..irá escorrer entre os nossos dedos..

"Queda livre sobre o mar..." ;)
acho que entedes...jinhos kidos :) ****

El Guerrilhero!! disse...

Sammy, ás vezes somos obrigados a guardar as palavras e a esconder os sentimentos, pois estas são pedras que uma vez atiradas é dificil emendar o mal provocado pelas mesmas...Não sou um defensor do silencio , nem do resguardar de sentimentos, sou apenas um estratega que tenta utilizar as palvras da melhor maneira, para não ferir os sentimentos, para muitas vezes conquistar alguma coisa, para provar qualquer coisa a alguem que não quero magoar... Mas são palvras sentidas, sentidas e pensadas, pois o Ser Humano é muito complexo e de dificil entendimento, e a Vida é um grande jogo de xadrez, onde cada acção, cada decisão é irevesivel... e tem muitas consequencias...
E fica desde já a saber que tu nunca desiludes ... Conquistate o meu coração, o meu carinho através da maneira perfeita que és ,,,

Jinhos queridos!!

Marquês was here!!

Viking disse...

Tens um escrita tão sentida, avassaladora e "pura" que às vezes nos arrancas o coração (mas não é má a sensação...é tocante...não nos deixa indiferentes!). Mesmo sabendo que a mensagem não me tem como "alvo", não posso deixar de te dizer (e de sorrir!!!): Não, não és suficiente, és EXCELENTE!

Tiro "o meu chapéu" a quem consegue afirmar (com toda a dignidade) "sinto falta do teu todo". São aqueles que "não são de meios termos" como tu, que fazem este mundo melhor.

Existindo a eternidade, estará lá o meu sentimento por ti.