quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Liberdade


Ainda hoje não sei se nasci sob o signo da liberdade ou se foi a educação que me deram que me fez assim... Já vi tantas coisas na minha curta existência, praias paradisíacas e tesouros incalculáveis, já toquei obras de homens que mudaram a história, estive em cidades onde faz sempre frio, cidades que foram reconstruídas e outras que vão desaparecer, conheci pessoas que cantam e dançam para espantar a tristeza, pessoas que vendem a alma porque lhes roubaram a oportunidade de serem gente e outras que vivem despreocupadamente uma vida normal. Sempre gostei de observar as pessoas e as casas, cada luzinha acesa uma história para contar, cada olhar uma mágoa, um amor escondido, um segredo por revelar. E há tanta diversidade neste mundo! É perfeito... Tudo tão perfeito... E eu tenho tantos sonhos que eles quase nem cabem no meu peito e ainda assim nunca falei deles, é minha identidade secreta, aquilo que tenho de mais meu e, às vezes, tenho medo que seja incompreendido. Quero tanto voar, tenho a alma livre e o desejo intenso de absorver cada pedaço de terra, a ânsia de procurar as minhas origens, que não são de lado nenhum, eu sou do mundo e ele é meu. Conhecer, conhecer, conhecer... Até me vencer o cansaço.

1 comentário:

_Bismark_ disse...

Uma vez conheci uma rapariga chamada, doubleface_mind..Ela ensinou me a voar, ela ensinou me que não pertencemos a sitio algum, mas a uma pessoa em especial..pertencemos porque damos a nossa essencia a ela, e ela dá-nos SONHOS que extrapolam de todas as formas tudo aquilo que um dia imaginamos...Temos medo de ser incompreendidos como tu dizes, de facto, os sonhos as vezes são tao loucos, que parecem impossiveis...Seja uma loucura para os outros, mas para aquelas duas pessoas foi uma aventura..uma aventura que os juntou mais, que os uniu de uma forma que ninguem irá entender...sem duvida...Com essa pessoa podemos observar a passagem a caminho da aventura, podemos encostar a cabeça uma na outra e contar os nossos sonhos, porque eles nunca serao incompreendidos..
Beijos linda...

Ps.: quando falei do 1577 eu teria ido ate ao fim...era o "sonho"..e ainda iria..