quarta-feira, dezembro 06, 2006

O universo em ti

Fotografia em www.fotolog.com/vanish_ladies


É aparente a indiferença. Só pode ser. Não me digas que nunca sentiste o tempo parar perante a imensidade do mar, eu não acredito. Ou que não viste uma lágrima chegar ao ouvires uma música e ficaste, assim, de olhos fechados, fundido num momento intemporal. Seria demasiadamente pesado sentirmos a materialidade da nossa existência o tempo todo. Mas há momentos… Há quem chame abstracção, eu prefiro consciencialização. Há momentos em que ascendemos a tudo aquilo que somos, apanhados desprevenidos por um pingo de chuva no verão, estremecendo diante de um olhar. Como se de repente soltássemos as amarras da cegueira que nos distrai o tempo todo e víssemos, pela primeira vez, a essência de um mundo que não pára de se reinventar. Há um milagre em cada um dos teus sonhos e em cada manhã em que acordas. Um milagre em cada um de nós. E uma história, e tormentas, e amores e tantas memórias. Sinto-me tonta só de pensar. Como quando imagino o universo.


Há um universo em ti, sabias?


No trilho que deixam as mãos quando te passam no rosto, a poeira das estrelas sacudida dos teus ombros; há um rio correndo nos teus olhos e um cheiro por detrás das orelhas que é só teu. Há um segredo em cada um dos teus poros, uma melodia irrepetível no timbre da tua voz, uma assinatura única na forma como caminhas. Não precises de te apaixonar para ver isso. Não esperes para perder para reconheceres a autenticidade de alguém. E não deixes de te amar a ti próprio, nunca, em momento algum. Gosta dos teus defeitos, do nariz torto, do dedo pequeno, do cabelo rebelde. Sente-lhes o sabor a sal e a trovoada. Agradece-lhes por te tornarem perfeito. Ama a perfeição nos pormenores. Cada segundo e todas as inspirações que lhe vêm coladas à pele. Não percas tempo com críticas, não deixes de te emocionar. O presente é aqui e agora. Conversa contigo próprio. O tempo todo. Ri-te dos teus erros, não tenhas medo de chorar. Abraça a vida com força, sente-lhe as arestas, desespera se for preciso até o riso te nascer nas entranhas. Mas vive, vive o teu pedacinho de universo. Escreve as tuas pegadas, risca o teu nome na areia, sem medo de se apagar. Haverá sempre cimento fresco para o recordar. Diz às pessoas que as amas e recebe o amor delas com a certeza de que o mereces. E, todas as noites, quando deitares a cabeça na almofada virá um sorriso pousar-te nos lábios. Porque a intensidade é o segredo. Não te esqueças, sê lua que brilha no lago inteiro. Se estiver lua nova, não interessa. Aprender-te-ei os ciclos. Mas reflectir-te-ás sempre em mim, mesmo que mais ninguém te veja. Há todo um universo em ti.

9 comentários:

Pedro Gamboa disse...

Momentos perfeitos, belos. São tão perfeitos e belos quanto raros…
Mas se os procurarmos eles vêem mais vezes…
Gostei muito, voltarei.

Saudações.

Viking disse...

Não viver na estultícia e sim, saborear o universo que há dentro de nós...é tão boommm!!
Pena é esquecermos isso algumas vezes.
É bom saber que já o descobriste.
És sempre a minha inspiração...

Ricardo Mega disse...

Momento. Um universo de emoções. Unicos, não são fúteis.. O significado atríbuidos a eles é que determinam a intensidade deles na retina. Com quem se partilha os momentos? Com toda a gente. O direito de optar. Normalmente, recolhemos esse momento para partilhar com quem achamos que vai vivê-lo da forma mais agradável e parecida com a nossa. Mas, são momentos e únicos. Para cada pessoa. É lindo quando há o mesmo sentimento para eles por pessoas diferentes. E tal é possível..

lau* disse...

gosta dos teus defeitos,ri te dos teus erros...=)sorri no final de cada dia...lindo=) é deixar que te amem e amar sempre ha como nao sorrir quando te sei escrever assim talentosa?escreve muito sente muito...aprende quando te digo abençoada

Pecado Original disse...

Ele está em nós, ou seremos nós o proprio universo... tb não acredito que ele não sinta o sol bater-lhe na cara e não se questione pela sua existencia.
Beijinhos para o teu universo

delilah disse...

intemporais são as tuas palavras nesse universo de uma doçura tremenda que cultivas em ti e que tão bem sabes fazer enternecer os outros.
gosto de te ler.
como gosto x')
*

Té § [Pi]menta =) disse...

há todo um universo em ti também! todo um universo de palavras bonitas. de emoções perfeitas. "Mas reflectir-te-ás sempre em mim, mesmo que mais ninguém te veja." adorei esta frase! :) * bjinho

Pedro disse...

Começam a faltar palavras para descrever o quanto siginificas para mim...escolhi este artigo porque é bastante característico do "universo" em que vivemos actualmente...diferente dos outros..raro..como nunca se viu...
O universo em ti é onde me sinto bem..quase como uma residencia intemporal..que se modifica consoante nos queremos..que se adapta...e que nos adora...esse cantinho que eu ocupo no "universo em ti" lembra-me a importancia de uma pessoa que me inspira todos os dias...que me reconstrói quando todo eu colapso...
O Universo em Ti...misterioso mas tão bom de se descobrir...
Mudaste a minha vida..definitivamente!!

Beijos

Bernardo disse...

Há certos momentos, que não são momentos, mas uma vida inteira. Há vidas que apenas duram alguns segundos, mas para quem as vive duram uma eternidade...Tudo é mais lento, cada som é ouvido, cada cheiro sentido e cada toque é mais quente e suave.

Essas vidas as vezes são o culminar de algo, mas a maioria das vezes, são pequenos momentos, em que olhamos para alguma coisa, ou para alguem, e vemos o quanto bela é, o quanto especial e valoroso é...

De facto, há um universo em nós, há vidas na nossa vida.
***